..::: CKC DO BRASIL ::...

DATACENTERS, CPDs E SERVIDORES

Data centers, Servidores e CPD

 

Nesta era de informações, os itens mais valiosos do mundo deixaram de ser os objetos físicos. Além da velocidade, estabilidade e confiabilidade dos serviços de data centers e CPDs próprios e terceirizados, a integridade física dos servidores deve ser mantida a fim de preservar não somente os hardwares de alto valor como os dados que lá estão armazenados ou em transição.

 

Nestes ambientes, os sistemas usuais de combate ao incêndio são os chuveiros também conhecidos como sprinklers, extinção por injetores de CO2, e equipamentos sofisticados de redução de O2.

 

Os sprinklers foi um sistema desenvolvido em 1874 para inicialmente atender a uma necessidade de proteção ativa a uma fábrica de pianos, e na mesma década o mercado demandou a instalação em grande parte dos prédios comerciais e industriais. Durante este tempo, algumas evoluções nos sistemas de sprinklers foram introduzidas melhorando sua performance.

 

Um sistema de sprinklers é dimensionado conforme o tamanho e requisitos da construção, mas em todos os casos deve ser coposto por tubulações que levam a água em constante pressurização para todos os locais onde devem estar posicionados os chuveiros, os componentes de pressurização são as bombas de água, e um reservatório de água dimensionado e apartado do sistema hidráulico da construção.

 

Esta solução pode ser encontrada em alguns data centers e salas de servidores, geralmente por serem sistemas pré-existentes nos prédios comerciais, mas não representam a melhor alternativa para o combate ao incêndio, já que danificar os equipamentos e ter a sala inundada por água acarretaria em elevados prejuízos para as companhias.

 

Outro fator relevante a ser considerado são as manutenções periódicas (geralmente mensais), onerando o cliente em uma despesa de infraestrutura, enquanto este sistema estiver em funcionamento.

 

Para atender a estes ambientes tecnológicos, outra solução desenvolvida na última década é a instalação da máquina de controle de gases no ambiente restrito, em caso de detecção de fogo, a máquina automaticamente reduz a proporção de oxigênio e aumenta a proporção de nitrogênio evitando a propagação do fogo já no princípio de incêndio.

 

Alguns fatores relevantes devem ser considerados para a escolha desta solução. A regulagem da máquina deve adequada conforme a regulamentação local, evitando quedas bruscas no nível de oxigênio e consequentemente colocando vidas em risco. É necessário um amplo espaço para instalação do equipamento, não sendo viável em salas de servidores e CPD de pequeno e médio porte, além do altíssimo valor de investimento, e em alguns casos ultrapassando o próprio valor dos equipamentos tecnológicos.

 

Sistemas aerossol de supressão

 

Servidor

Para o acionamento térmico, não existe a necessidade de integração, basta fixá-lo no forro ou parede e em contato com temperaturas que variam de 60⁰C a 100⁰C ele será acionado, a instalação é prática e rápida, sem necessidade de espaços volumosos e combate a incêndio de forma eficaz. Fique atento ao tipo de solução contida no aerossol, ao buscar uma solução de aerossol de supressão, avalie nos detalhes qual o componente utilizado em sua composição e suas respectivas certificações, garantindo assim que se trata de um produto eficiente, e se há risco à vida ou saúde caso o acionamento aconteça na presença de pessoas, no qual é uma situação frequente em ambientes tecnológicos.

 

Solução

Uma das soluções mais recentemente desenvolvidas são os sistemas aerossol de supressão, são invólucros que podem ser acionados de forma eletrônica ou térmica. O acionamento eletrônico deve contemplar a integração dos invólucros com o painel de controle do sistema de incêndio, que através dos detectores de fumaça ou térmicos localizados na área de risco, irão disparar um sinal para a ativação. Os ambientes que geralmente utilizam a integração requerem um nível de sensibilidade de detecção maior, que é o caso dos CPD, Servidores e Data Centers.

 

Quando falamos de certificação para líquidos químicos em aerossóis, existem algumas referências internacionais que podemos citar. Mas a principal é a da Factory Mutual ou chamada também de FM Global, seguradora internacional premiada como a melhor seguradora de estabelecimentos do mundo pela Euromoney.

Seu papel é mais amplo que uma simples seguradora, ela também é responsável por introduzir padrões e melhor práticas na prevenção a incêndios que compõem sua avaliação de riscos, realizada pela equipe de engenheiros técnicos. Proprietária de um dos maiores laboratórios de pesquisas e testes, sendo a de combate ao fogo uma de suas principais unidades de teste.

Após submeter o produto sob as circunstâncias dos testes técnicos, caso seja aprovado, recebe o selo de FM Approved, garantindo a sua eficiência e credibilidade perante o seu propósito.

 
 

A empresa centenária Dupont, desenvolveu uma das maiores invenções química do último século, o FE-227™. Chamado de clean agent por não danificar quaisquer equipamentos elétricos apesar de ser um líquido. Esta solução é utilizada no equipamento mais moderno de combate ativo ao princípio de incêndio, Cease Fire CF. Além de possui componente FM Approved, esta solução garante maior otimização de espaço, não requer necessariamente a integração com sistemas de alarme de incêndio, e possui um investimento acessível comparada às outras soluções.


Área Restrita

Acessar Conteúdo

Realizar login

Usuário *
Senha *
Lembrar