..::: CKC DO BRASIL ::...

Compartimentação com Drywall

Compartimentação com Drywall

Compartimentação Horizontal com Drywall

DRYWALL CORTA FOGO vs. ALVENARIA

O uso do drywall em substituição às paredes convencionais de alvenaria trouxe uma série de benefícios para a construção civil no Brasil. Com cada vez mais adesão por parte das construtoras, esta nova forma de construção está se difundindo e agregando valor, principalmente no conceito de construção limpa, rapidez, praticidade de instalação e por ocupar menos espaço que as paredes de alvenaria. Comparativos demonstram que o tempo para se levantar uma parede interna em drywall, chega a ser de 3 a 5 vezes mais rápidas do que uma parede em alvenaria e os custos são entre 20 a 35% menores.

Parede de compartimentação em alvenaria sendo construída.

 

Placas de gesso aplicadas em galpão para efeito de compartimentação horizontal por 120 min.

Com tantos benefícios, muitas empreiteiras e instaladoras de drywall ainda encontram dificuldades para compreender quais são as alternativas para a construção de paredes corta-fogo. Instalar as paredes de forma correta, adequá-las à legislação e instruções técnicas vigentes, assegurar uma compartimentação que será eficaz contra um possível incêndio e muitas outras questões serão levantadas, para que se possa realizar a melhor escolha para o cliente final.

COMPARTIMENTAÇÃO HORIZONTAL

O conceito de compartimentação horizontal se traduz pelo confinamento do fogo, para que na ocorrência de um incêndio, evite-se o alastramento do fogo para outros ambientes com maior rapidez. Pela curva padrão do incêndio, tempo é um fator crítico para que equipes de combate possam chegar ao foco de incêndio e combatê-las com maior segurança, além de evitar o avanço do fogo e maiores riscos e prejuízos. Este conceito, traduzido para a legislação e algumas instruções técnicas dos Corpos de Bombeiros do Brasil, define que são necessários elementos corta-fogo que apresentem propriedades de resistência (integridade mecânica a impactos), estanqueidade (que impede a passagem das chamas e da fumaça a outros ambientes) e isolamento térmico(que impede a passagem de calor a outro ambiente).

 

 

TEMPO DE RESISTÊNCIA AO FOGO

Uma barreira corta-fogo deve ser capaz de suportar a intensidade de um incêndio por determinado período de tempo. Este tempo é usualmente definido pelo uso/ocupação do estabelecimento. mantendo todas as características de resistência, estanqueidade e isolamento térmico. O tempo de resistência é definido pelo tipo de estabelecimento, carga de incêndio presente e principalmente pelo tamanho do estabelecimento e número de pavimentos, ela varia entre 30 a 120 minutos, e acordo com o tipo de uso e características do estabelecimento.

Variação térmica de uma parede de compartimentação em alvenaria

 

Tabela Anexo C para drywall.

A tabela ao lado explica quais tipos e quantidades de placa de drywall são necessários para a compartimentação corta-fogo em 30, 60, 90 e 120 minutos. Usualmente as placas RF são recomendadas, no entanto, o que não está presente nesta tabela abaixo, é uma nova forma de proteger o drywall ST, até 120 minutos, de forma mais prática e econômica. Confira abaixo em Tinta Intumescente para Drywall corta-fogo.

TINTA INTUMESCENTE PARA PAREDES CORTA-FOGO EM DRYWALL

 

Em meados de 1998, uma empresa nacional especializada em proteção passiva contra o fogo, introduziu um novo produto ao mercado brasileiro, conhecido como tinta intumescente. Este produto inicialmente era recomendado para a proteção de alvenarias em muros e paredes corta-fogo de postos de gasolina e regiões onde os riscos de explosões e grandes incêndios eram elevados. Por apresentar ótima aplicabilidade em paredes de alvenaria, foi considerada uma grande inovação e que viria mais adiante, ser aprovada e utilizada em paredes de drywall ST.

A tinta intumescente e sua aplicação em drywall se tornou possível após uma empresa realizar testes rigorosos por laboratórios internacionais de renome, como a Southwest Research Institute (EUA), que testou o mesmo à norma ASTM E119, ao qual a exposição do fogo chegou a 1010º C por 2 horas consecutivas. Os testes foram animadores e eficazes em conter o fogo. No Brasil, foi a primeira empresa a ofertar a tinta intumescente para placas de gesso acartonados de 12,5 mm, com espaçamento entre placas de 60 mm. Não havia mais a necessidade das 2 placas RF de cada lado para se obter 120 minutos de proteção contra o fogo e nem do espaçamento de 70mm entre as placas. Posteriormente, alguns novos testes em laboratórios da UL, Accugen Labs e SGS foram realizados e todos com êxito para as características de resistência desta tinta intumescente.


Desde então, a tinta intumescente passa a ser mais uma alternativa para proporcionar:

  • Economia de tempo: menos placas para serem instaladas não compromete o seu tempo, além disso, realizar a pintura de acabamento, pode ser realizado apenas uma vez, ao final da instalação
  • Custos reduzidos: as placas RF, são em média, de 30 a 50% mais caras que as placas ST. Ao invés de 2 placas de 15mm de cada lado, usa-se apenas 1 placa de 12,5 mm de cada lado
  • Economia de espaço: por requerer menos placas, ganha-se espaço em locais apertados e críticos
  • Praticidade: a instalação do drywall é exatamente a mesma e ao final do serviço, basta aplicar a tinta intumescente sobre a placa

O uso das conhecidas placas rosas ou placas RF, são mais custosas que o uso da tinta intumescente. A compartimentação horizontal em grandes galpões e escritórios comerciais é um dos fatores que favorece o uso das tintas intumescentes e representa notada redução de custos frente aos drywalls RF, economia de espaço e menor tempo para instalação e acabamento, já que as tintas intumescentes também podem servir como revestimento de acabamento final das placas.


ATENÇÃO AOS CERTIFICADOS E NORMAS ATENDIDAS PELAS TINTAS INTUMESCENTES

No mercado, você poderá encontrar uma variedade de tintas intumescentes, cada qual para a sua específica finalidade. Muitas tintas intumescentes são utilizadas para a proteção contra o fogo em estruturas metálicas, enquanto outras são destinadas à proteção de madeiras ou placas de gesso acartonado.

Existem produtos no mercado que afirmam atender às demandas de tempo de resistência, tais como 30 minutos ou mais. É importante que o cliente, órgão fiscalizador e engenheiros e arquitetos envolvidos nos projetos, se atente e exijam as certificações que de fato comprovam estas características. Este produtos são muitas vezes desenvolvidos de forma a intumescer, no entanto, quando expostos à ação do fogo, as propriedades de isolamento térmico podem ser diferentes de um fabricante para o outro, fazendo com que alguns produtos obtenham êxito ou não nos testes laboratoriais.



Conheça abaixo, as principais normas consideradas para a compartimentação horizontal com drywall:

  • NBR 10636 - Paredes divisórias sem função estrutural - Determinação da resistência ao fogo – Método de ensaio.
  • NBR 14715-1 - Chapas de gesso para drywall – Parte 1 –Requisitos.
  • NBR 14715-2 - Chapas de gesso para drywall – Parte 2 – Métodos de ensaio.
  • NBR 15758-1 – Sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall - Projeto e procedimentos executivos para montagem - Parte 1: Requisitos para sistemas usados como paredes.
  • NBR 15758-2 - Sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall - Projeto e procedimentos executivos para montagem - Parte 2: Requisitos para sistemas usados como forros.


PROJETOS COM DRYWALL CORTA-FOGO

Para se obter o melhor custo-benefício ao levantar as paredes corta-fogo, devem ser considerados os seguintes fatores:


  • Tempo: a pintura intumescente junto com o drywall, permite uma economia de tempo de instalação e revestimento de acabamento das paredes
  • Espaço: o uso de apenas uma placa de cada lado em um escritório ou mezanizo, pode representar até 5 a 10 m² de área útil adicional, quando comparado com o uso da placa RF ou placa rosa, que exige além de 2 placas de 15mm de cada lado, um espaçamento de 70mm vs. 60mm das placas ST com tinta intumescente
  • Custos: a redução de custos é obtida no cálculo final por gastar-se menos materiais e menos mão-de-obra

Conheça a solução ideal que a CKC oferece para a proteção de drywall, a alternativa mais prática e econômica para paredes corta fogo. Saiba mais.


Sub-categorias

Área Restrita

Acessar Conteúdo

Realizar login

Usuário *
Senha *
Lembrar